terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

ESCRAVO DA LIBERDADE

   " Aos dezesseis anos de idade,  eu tinha uma fixação pela liberdade. Abandonei o Ensino Médio, fui expulso de casa e comecei a viver por minha conta. Seis anos depois comecei a perceber como estava insatisfeito. Minha suposta liberdade fez de mim um escravo de desejos que estavam me destruindo rapidamente. O mundo mentira para mim. Poder, prazer e popularidade não estavam me satisfazendo. Eu continuava vazio e solitário. Assim, resolvi me voltar para Deus. Precisava com urgência de algo que me consertasse por dentro. Quem poderia fazer melhor do que o próprio Autor de minha vida? Sozinho, dentro do meu apartamento na Flórida, eu me ajoelhei e pedi o perdão de Deus. Implorei a Ele que me transformasse.

    A vida é bem diferente hoje em dia. As coisas que antes me consumiam não são mais tão importante agora, e anseio por outras das quais eu costumava fugir. Deus não acabou com  a minha alegria de viver; Ele mudou a razão dessa alegria. Pela primeira vez na minha vida, eu me sinto contente. Deus me ensinou que apenas Ele pode satisfazer meu anseio eterno por prazer e paz". (Tullian Tochividjian).

     "Muitos homens ocupam posições de liderança e responsabilidade dentro do mundo dos negócios. Por isso, eles acreditam que são os senhores de suas vidas. E por que não? Quem não gosta de exercer autoridade? Quem não gostaria de escrever o roteiro da própria vida?

     Infelizmente, as coisas nunca  são tão simples quanto parecem. Administrar a vida não é tarefa fácil para ninguém. Na verdade, é impossível. E se persistirmos na ilusão de que sabemos o que é melhor para as nossas vidas, estaremos tomando  o rumo certo para um colapso nervoso, enquanto a vida se desfaz diante de nós.

     É muito melhor confiar a vida nas mãos de Deus. Quando permitimos a Ele que tome o controle total e assumimos o nosso papel de servos dispostos e fiéis, a vida começa a fluir melhor. 'SENHOR, tu és a minha porção e o meu cálice; és  tu que garantes o meu futuro' (Sl 16.5). Que a sua oração possa ser igual à de Davi: 'Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença, eterno prazer à tua direita' (Sl 16.11). É necessário uma ruptura radical para fazer com que um homem dê as costas para o lixo desta terra e se volte aos tesouros celestiais". (Vance Havner, pregador e evangelista, século 20). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário