quinta-feira, 7 de abril de 2011

DANIEL - Um Homem de Poder Duradouro

Daniel ainda era um adolescente quando foi capturado e enviado para Babilônia. Ainda assim, ele permaneceu fiel a Deus durante toda a sua vida.
Mesmo tendo sido tratado como um príncipe, Daniel não abriu mão de suas convicções. O que as pessoas incrédulas consideravam cortesia, ele via como corrupção. No entanto, em vez de rejeitar a comida que o rei lhe oferecia, Daniel se propôs passar dez dias comendo vegetais e bebendo água. Os resultados dessa dieta sobre a saúde de Daniel e de seus amigos permitiu que, a partir daquele momento, tivessem o privilégio de se alimentar apenas de vegetais.
Daniel logo conquistou o reconhecimento como grande intérprete de sonhos. O rei se sentia tão incomodado com determinado sonho que convocou os "sábios" do reino para que lhe dissessem o que significava. Quando alguém disse que ninguém seria capaz de adivinhar e decifrar seu sonho, Nabucodonosor ordenou que todos - inclusive Daniel e seus amigos - fossem executados. Deus revelou o sonho a Daniel, que então o interpretou para  o rei.
O próprio Daniel teve muitos sonhos. Aqueles sonhos demonstravam como o reino eterno de Deus substituiria, por fim, os reinos ímpios desta terra. Eles também mostraram que Deus está no controle da História. E se algum governante, como Nabucodonosor, caisse no erro de se esquecer disso, teria de aprender essa lição da maneira mais difícil, rastejando pela terra como se fosse um animal (Dn 4.33-37).
Nabucodonosor perdeu o juízo, mas seu neto perdeu a própria vida. Ao brindar aos ídolos com as taças do Templo de Deus, Belsazar foi surpreendido pela mão que escreveu uma mensagem na parede (Dn 5.5-6,24-28). Ninguém era capaz de interpretar a mensagem. por isso chamaram a Daniel. Depois  de recapitular a história de Nabucodonosor, Daniel disse a Belsazar: "Mas tu, Belsazar, seu sucessor, não te humilhaste, embora soubesses de tudo isso." O reino seria dividido e dado aos medos e aos persas naquela mesma noite.
Daniel sobreviveu à mudança e conquistou o favor de Dario, o medo. No entanto, membros da cúpula do reino,  enciumados, elaboraram um plano para aprisionar Daniel por orar a Deus, em vez de adorar o rei. Daniel foi atirado dentro de uma cova cheia de leões. Ao ver que os animais não haviam atacado Daniel, Dario mandou que os responsáveis  por aquele ardil fossem atirados às feras, que os despedaçaram.
Daniel recebeu um grande e duradouro poder. Ele sobreviveu a reis e impérios porque sua aliança não era com nenhum outro senão o Rei dos reis. Deus prometeu a Daniel: "Você descansará e, então, no final dos dias, você se levantará para receber  a herança que lhe cabe" (Dn 12.13).

Nenhum comentário:

Postar um comentário